Aluno esfaqueia colega no CIEPS de Porto Seguro

Na manhã desta Quarta-Feira (23), um aluno esfaqueou um colega no Complexo Integrado de Educação Básica (CIPES) de Porto Seguro.

Tudo parecia ser mais um de aula comum no CIEPS no Centro de Porto Seguro, quando uma tragédia aconteceu.

Um aluno identificado como  Rafael Ressano 16, esfaqueou Eduardo 17 anos,  que também é aluno do mesmo colégio.

 

Foram duas facadas proferidas por Rafael contra o aluno que foi socorrido pelo SAMU até o   Hospital Luis Eduardo Magalhães. Eduardo passou por cirurgia e está no quarto do Hospital recebendo cuidados médicos.

Um tumulto tomou conta da unidade, alunos correndo desesperados por todo lado. Na frente da Escola houve aglomeração de pais e alunos em busca de respostas sobre o corrido.

A polícia foi acionada e  Rafael foi conduzido para  o Distrito Integrado de Segurança Pública DISEP.

A unidade do Colégio resolveu dispensar os alunos após a tragédia.

Segundo relatos, Rafael  teve surto psicótico.

A uma mobilização entre pais de alunos, alunos e representantes para que as aulas sejam suspensas em Porto Seguro.

 

Procurada, a direção do CIEPS não quis se pronunciar sobre o acorrido, porém o diretor do Núcleo Territorial de Educação (NTE) André Ribeiro, falou sobre o acorrido:

" Nós já averiguamos, ambos os alunos de 16 anos de idade, sem nenhum motivo aparente, sem nenhum histórico de animosidade entre os dois. O que nós atribuímos a isso, nas nossas averiguações internas é que o agressor na escola anterior por diversas vezes solicitava pra sair mais cedo pois ele(Rafael) tinha transtorno de ansiedade e que fazia tratamento no CAPS. Mais essa informação não foi trazida por essa escola, pela mãe ou pelo responsáveis dele. Então nós estamos averiguando isso. As aulas foram suspensas, as nossas professoras  estão acompanhando tanto o agredido que se encontra no hospital e vai passar por cirurgia, quanto o agressor que se encontra na delegacia de polícia pra ser ouvido. 

Sobre os outros alunos dessa escola, nós temos um grupo de psicólogo na rede Estadual de Educação. Nós vamos acionar nosso ponto de apoio pra ter um atendimento e acompanhamento psicológico. Vamos verificar quais medidas nós vamos tomar para que casos como esse não venha mais acorrer."